Teu nome ainda é…–Edson Olimpio Oliveira – Crônicas & Agudas – 22 Dezembro 2015

 

2015 – 12 – 22 Dezembro – Teu nome ainda é – Edson Olimpio Oliveira – Crônicas & Agudas – Jornal Opinião

http://www.edsonolimpio.com.br

 

Teu nome ainda é…

 

N

atal é a festa da cristandade! Natal é a festa do amor! Natal é a festa do nascimento de Cristo! Nomes e slogans se acotovelam numa enorme empreitada – nomear da forma mais abrangente essa época do ano. Esperança! Esperança? Poderíamos chamar de ‘Esperança’ tudo aquilo que acontece dentro de nosso ser e da sociedade, do planeta e do universo nessa época? … e Deus Filho vestiu-se de humanidade para nos dar a esperança! O Deus Guerreiro, destruidor de cidades, populações e dos mais poderosos exércitos entregou-nos seu Filho gerado no ventre de uma mulher para ensinar-nos que a mais poderosa de todas as armas nasce no interior de um ser humano e se perpetua por outro ser humano, nas gerações que se repetirão – o Amor! É esse Amor que se renova sempre na Esperança.

 

Cr & Ag

 

E o homem criou o calendário para assim facilitar no tempo a aplicação da Esperança. Quantas esperanças cada um de nós escreve em letras gigantes ou esconde em papeletas nos escaninhos da mente e do coração: – quero amar mais e fazê-la tão feliz quanto ela merece e nós ansiamos. Quero acertar minhas contas e jamais gastar mais do que posso honrar. Quero ter mais tempo para estar com minha família, espero conversar mais com meus filhos. Espero que se lembrem de mim pelo menos nessa época do ano. Espero terminar esses estudos que se arrastam. Espero conseguir um emprego melhor. Ou daqueles brasileiros que a cada dois ou três minutos estão perdendo seus empregos no país assolado pela enfermidade virulenta e putrefata da ausência de honra, da escassez de dignidade, do apossamento dos bens da nação – quero um emprego para me sustentar e sustentar as pessoas que amo e jamais aceitar a dependência nefasta do ‘pai governo’.

 

Cr & Ag

 

Ajudem-me! Incluam suas esperanças, seus propósitos. Acalente seus sonhos. Sonhe. Acredite nos seus sonhos. Desperte o menino de amor dentro de você e sonhe. Quando sonhamos, quando miramos no bem coletivo, quando cultivamos sentimentos de luz, o sol será mais amigo, a chuva será cálida e macia, o vento acariciará seu rosto e a lua e as estrelas estarão cintilando por ti e por quem tu amas. Somos um mundo em que o bem e o mal estão em constante disputa, desde as planícies desérticas do Oriente Médio até às luzes feéricas de Paris. Somos seres de amor sempre assediados pelo lado negro da força, mas o Pai Criador nos deu a capacidade e a possibilidade de escolhermos nosso caminho. Lamentavelmente temos escolhido caminhos ruins para o Brasil e seu povo. Como o ‘bezerro de ouro’ na jornada de Moisés, tantos buscam falsos ídolos, idolatram entidades com os pés embarreados tanto pelo lodo da Petrobrás quanto pela ganância despudorada, alguns cobertos pelos mantos do poder continuam a assassinar as esperanças de nossos filhos, de nossos netos, de nossos compatriotas.

 

Cr & Ag

 

Uma mãe presenteada com passagens e estadia para visitar a filha, genro e netos nos Estados Unidos onde buscaram uma vida e um futuro mais digno e melhor recomenda-lhe com os olhos constrangidos de lágrimas ardentes: – Não perca a esperança de um dia o nosso país ser um lugar que meus netos poderão trabalhar com liberdade e segurança e saber que o fruto de seu trabalho não é roubado pelo governo. Somente a esperança mantem viva e aquecida essa chama que tão distante parece estar. Somente a esperança alimenta esse coração de uma avó, como de tantos outros, que apesar da dor de ter seus amados longe de sua casa e de sua pátria. E lute para que a sua esperança na adormeça ou sucumba. Feliz Natal!

 

2015 - Natal 2

Anúncios

Imagens de Amigos e Amigas com Crônicas & Agudas

André Vega - 2015 11 24

Imagens do Batismo de Crônicas & Agudas–10 Dezembro 2015

 

IMG_2172

IMG_2177IMG_2176

IMG_2178

IMG_2179 IMG_2174 IMG_2175

IMG_2173

O discurso que não aconteceu! – Edson Olimpio Oliveira – Crônicas & Agudas – 15 Dezembro 2015

 

2015 – 12 – 15 Dezembro – O discurso que não aconteceu – Edson Olimpio Oliveira – Crônicas & Agudas – Jornal Opinião

http://www.edsonolimpio.com.br

 

O discurso que não aconteceu!

 

P

or que o livro?” Antes da resposta remetem para a sabedoria popular que manda “plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro”. Temos três filhos. Plantamos centenas de espécies nativas a várias exóticas em nossa chácara. Participei de mais de trinta coletâneas, sou colunista de jornal há uns vinte anos e agora, realmente, o primeiro livro em voo solo. Nos idos de 1976, 1977 e 1978 produzi e editei um jornal mural na Santa Casa de Misericórdia – O Cat Gut! Categute é um fio cirúrgico que geralmente é absorvido e some com o tempo. O revolucionário Cat Gut foi também forçado a sumir. Em 1979, fundei o grupo motociclístico Primeira Capital Equipe com o Luiz Zavarise e o amigo me incitava a produzir textos que ele próprio levava a jornal da cidade. Publiquei no Jornal do Comércio. Mas Viamão somente decolou pela coragem do Pedrão Negeliskii que me ofereceu uma coluna no jornal A Tribuna. E após seu nascimento, para o jornal Opinião de Viamão. Sua saudosa esposa me tocou profundamente: – Começo a ler o jornal pela tua coluna! Os jovens da época hoje me conduzem com seu carinho, respeito e atenção – Natacha e Andrey Negeliskii.

 

Cr & Ag

 

O médico, escritor, emérito historiador e Coronel do Exército Luiz Fernandes Soares, Presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores – Sobrames ofereceu-me suas várias publicações e também sua amizade e respeito. Outros padrinhos literários: Dirk Hesseling levou-me para a ALVI – Associação Literária de Viamão; Benedito Saldanha levou-me para o Partenon Literário. O Dr. Eduardo Dias Lopes, médico e cirurgião ímpar esteve em vários momentos de alegria da minha vida, mas desde 1979 esteve sempre presente a atuante em todos os mais difíceis e dramáticos momentos da minha existência e da família. A Clarice Severgini está comigo com sua dedicação e amor nesses dez últimos anos de consultórios. O Luizinho Zavarize e a Nádia foram nossos companheiros em várias viagens pelo Brasil e pelo Mercosul. Eles, os meus pacientes, sempre foram a razão primeira e única de ser médico e cirurgião por mais de quarenta anos, deram-me a honra de tratá-los integralmente entregando-me seus corpos e de seus entes mais amados na busca de alívio ou de cura de suas enfermidades e de suas dificuldades. E tantos que leem minhas colunas e me atiçam para aprimorar e evoluir na Luz do Espírito Santo.

 

Cr & Ag

 

A árvore plantada e os filhos gerados representam a continuidade da vida e o legado daquela existência para o mundo, para o universo, para o presente e o futuro. Temos três filhos que nos trazem muito amor e orgulho por serem pessoas dignas, trabalhadores incansáveis, honrados, méritos alcançados pelo estudo e pelo trabalho – o Eduardo, a Cynthia e a Cristina. Com meu genro Marco Antônio e minha nora Bruna deram-nos três netos que estão em todas as últimas publicações no meu currículo: Ana Luiza, Lucas e Pedro Henrique. Minha irmã Shirley Celina, meu pai Aldo e minha mãe Dora estão eternamente presentes em vários textos e diversos deles, as lendas, são versões romanceadas ou dramatizadas de estórias que minha mãe me contava. Meu eterno cunhado Geraldo Jaeger representa o amor que tentei traduzir nos textos dos personagens da cidade que viu nascer e onde tanto construímos – Viamão! Precisaria de um texto especial para Dona Zulmira Andrade e minha sogra e bisa Palmira. E tantas pessoas vivas em meu coração, mas impossíveis de citá-las nesse espaço.

 

Crônicas & Agudas

 

O livro está aqui! Milhares de colunas de jornal e de textos estão em minha vida por ela e seu constante incentivo! A Cledi tem sido muito mais que qualquer homem pode desejar de uma esposa e companheira de jornada. Meu desapego por muito da materialidade não me estimulava a um livro solo. Ela gerou com amor esse livro, como outro de nossos filhos queridos, e tudo que está acontecendo pelo batismo de Crônicas & Agudas – O Livro! Sou feliz e grato por tudo que a vida e Deus me deram. O motivo, o espírito, a alma do livro chama-se Gratidão! É a Gratidão que pulsa meu coração e ilumina meu ser e espero perenizar esse sentimento nas páginas de Crônicas & Agudas levando a cada leitor e a cada um de tantos que me tocaram durante essa existência o meu agradecimento. Meu “marcador de páginas” traz uma oração ao Espírito Santo que acompanha meus pacientes nesses quarenta anos. Sou um homem de oração e creio que quando oramos com nossos corações e nossos espíritos estamos agradecendo ao Criador inicialmente e depois a todos por tudo que nos propiciaram transformar em Amor com Sabedoria e Luz!

 

Crônicas & Agudas! O Livro – Edson Olimpio Oliveira – Crônicas & Agudas – 08 Dezembro 2015

 

2015 – 12 – 08 Dezembro – Crônicas & Agudas! O Livro – Edson Olimpio Oliveira – Crônicas & Agudas Jornal Opinião

http://www.edsonolimpio.com.br

 

Crônicas & Agudas!

O Livro

 

A

os amigos e amigas que me acompanham nesses vinte anos de colunas em jornal que foram emolduradas com mais de trinta participações em coletâneas literárias pelo Brasil a fora, vencidos concursos literários em que participei, pelo site/blog (http://www.edsonolimpio.com.br) e agora também pelo Face book, estarão comigo no lançamento ou no batismo de meu livro solo – Crônicas & Agudas. É uma edição limitada com 250 páginas e 59 crônicas, contos e lendas selecionadas. No dia 10 de Dezembro, das 18,30 às 20 horas estaremos recebendo-os no Restaurante Buena Vista, no Complexo Realizare, Avenida Américo Vespúcio Cabral, 259.

 

Cr & Ag

 

“Natural de Viamão, onde atualmente reside, batizou-a de Primeira Capital de Todos os Gaúchos, Edson Olimpio Silva de Oliveira é o terceiro filho do amor de dona Dora e do seu Aldo, tendo a graça de nascer no dia do aniversário de sua mãe. Casado com Cledi, com a qual teve três filhos: Eduardo, Cynthia e Cristina, e três netos: Ana Luiza, Lucas e Pedro Henrique. Estudou no Grupo Escolar Setembrina, no Ginásio Bento Gonçalves, no Colégio Rosário e se graduou em Medicina na Faculdade Católica de Medicina de Porto Alegre, hoje UFCSPA. É médico e foi cirurgião por quarenta anos, também foi motociclista e vereador de Viamão.”

 

Cr & Ag

 

“Há quase duas décadas, tem coluna em jornais de Viamão, tendo, durante os últimos quinze anos, publicado no Jornal Opinião de Viamão. O autor participou de quase trinta coletâneas regionais e nacionais, e já venceu concursos literários, inclusive ganhou um prêmio internacional, tornando-se conhecido nas cidades onde trabalha, Capivari do Sul e Viamão. Suas crônicas são distinguidas em sessão do Senado no Congresso Nacional do Brasil e inserida em seus anais. É membro da Sobrames – Sociedade Brasileira de Médicos Escritores; da ALVI – Associação Literária de Viamão; e do Partenon Literário. Fundou a Primeira Capital Equipe enquanto viajava pelo Brasil e Mercosul divulgando a sua cidade e suas tradições. Foi criador e editor do Cat-Gut, jornal mural da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e também é editor dos blog Crônicas & Agudas e AD 76 MedCat! Amigos para Sempre.”

 

Cr & Ag

 

“Contos e crônicas selecionadas e publicadas originalmente nos jornais de Viamão. Lendas regionais, estórias contadas de mãe para filhos e desses para os seus netos. O misticismo amalgamado na realidade histórica de uma terra varrida por guerras entre irmãos de uma mesma pátria. O amor à negritude estampados no heroísmo jamais descrito na região. O triângulo amoroso consentido do homem, da sua mulher e da deusa que os encanta – a motocicleta. O amor vertido e romanceado nas realidades pessoais. O texto lido e exaltado no Senado do Congresso Nacional do Brasil e gravado em seus Anais. O olhar explorador no cotidiano mesclado com ironia e bom humor. Os causos e o regate de pessoas que marcaram a cidade. A ancestral igreja e o amor cristão. O respeito e o amor aos animais.”

 

clip_image002