Odontologia. ATO 74

 

É muito orgulho!

A Associação Turma de Odontologia da PUC/RS completará 42 Anos de Amor à Odontologia e Conquistando Sorrisos. A comunidade ATO 74 já usava um emblema de minha autoria e agora passa a usar um novo e atualizado emblema. Minha esposa é da ATO 74.

2016 - Logo 42 Anos

Mulheres que mudaram a Saúde. Fonte SIMERS–Sindicato Médico RGS

 

Com orgulho apresento artigo do SIMERS em homenagem à “mulheres que mudaram a saúde”, especialmente à Dra. Cândida Neves, minha colega de Faculdade e da AD 76 MedCat! Amigos para Sempre.

Conheça algumas mulheres que mudaram a saúde

18/03/2016

No mês em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher, confira uma lista de mulheres que fizeram a diferença na área da saúde. As descobertas e ações desenvolvidas por essas profissionais mudaram a medicina.

Foto Roberto Stuckert FilhoPRMargaret Chan
Diretora Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS)
Margaret Chan é uma médica chinesa formada pela Universidade de Western Ontario, no Canadá, que trabalha em saúde pública desde 1978. Ela liderou a OMS durante a epidemia do vírus Ebola e anunciou o fim da pandemia da gripe A. Seu início na OMS foi em 2003 e três anos depois foi eleita diretora geral da instituição.

gertrudeElion

Gertrude Elion
Prêmio Nobel de Medicina em 1988
A bioquímica e farmacologista americana ganhou o Prêmio Nobel de Medicina por desenvolver drogas para o tratamento de leucemia e gota, doença provocada pelo excesso de ácido úrico, com James Black e George Hitchings. A escolha do campo de pesquisa foi decidida após a morte de seu avô, vítima do câncer.

Françoise Barré-Sinoussi
Descobriu o vírus HIV
A virologista francesa ganhou o Prêmio Nobel de Medicina por descobrir o vírus HIV, em 1983, juntamente com seus parceiros de pesquisa Luc Montagnier e Harald zur Hausen. A pesquisadora foi presidente da International AIDS Society (IAS).

letitiaLetitia Mumford Geer
Inventora da seringa
A americana registrou a patente da primeira seringa para aplicação de substâncias por um pistão, utilizada com apenas uma mão, em abril de 1899. A invenção de Letitia facilitou o trabalho dos profissionais da saúde. As seringas atuais são inspiradas no modelo criado no fim do século 19.

dra_zilda_Foto_SitePastoraldaCrianca

Zilda Arns Neumann
Fundadora da Pastoral da Criança
Zilda foi uma médica pediatra e sanitarista que fundou a Pastoral da Criança e ajudou a criar o movimento que reduziu a mortalidade infantil no Brasil. A profissional também foi uma das que ajudou a propagar o uso do soro caseiro no país. Ela fez a graduação na Universidade Federal do Paraná e foi diretora de Saúde Materno-Infantil da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná.

RitaLobato

Rita Lobato
Primeira médica formada no Brasil
Rita nasceu em 1866 e formou-se em 1887, com a tese Paralelo entre os métodos preconizados nas operações cesarianas, na Bahia. Em Porto Alegre, na época, não havia faculdade de Medicina, então ela iniciou os estudos no Rio de Janeiro. Após a morte do marido, Rita Lobato se dedicou à política, sendo eleita a primeira vereadora do Rio Grande do Sul, na cidade de Rio Pardo.

Themis

Themis Reverbel da Silveira
Implantou o primeiro centro de transplante hepático especializado para crianças no sul do país
A gastroenterologista se tornou professora de graduação e pós-graduação em universidades como UFRGS e Ulbra. Ela fez doutorado em Genética e Biologia Molecular. Desde 2013, é diretora médica do Hospital da Criança Santo Antônio. Themis implantou o primeiro centro de transplante hepático especializado para crianças do sul do Brasil e até hoje atua intensamente na área de pesquisa.

CandidaCândida Neves
Primeira médica a realizar um diagnóstico de Aids no Rio Grande do Sul
A pneumologista se formou em Medicina em 1976 pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Ela já trabalhou no Hospital Sanatório Partenon e na Secretaria da Saúde do Estado em 1978. Em 1989, fez mestrado em Pneumologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Cândida é especialista em Infectologia pela Sociedade Brasileira de Infectologia e foi a primeira médica a realizar um diagnóstico de Aids no Estado.

Adriana Melo
Primeira médica a relacionar o vírus da Zika e a microcefalia
Adriana é médica de gestações de alto risco na maternidade pública de Campina Grande, na Paraíba. Ela foi a primeira profissional a apresentar provas da relação entre o vírus Zika e a microcefalia. Após o aumento do número de casos de fetos com má formação cerebral na região e a ocorrência de sintomas do vírus em gestantes, Adriana pesquisou a possível ligação.

Exposição Mulheres e as Práticas da Saúde

Uma exposição, promovida pelo Museu de História da Medicina em parceria com o curso de Museologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), destaca a trajetória de médicas gaúchas. A mostra segue em cartaz no prédio da Fabico, na rua Ramiro Barcelos, 2.705, no bairro Santana, até o dia 31 de março. Mais informações pelo telefone (51) 3029-2900 ou através do e-mail educativo@muhm.org.br. A entrada é gratuita.

Adesivo AD 76 Logo 13 - 23 mar 16

FITOTERÁPICOS. Fonte Univadis

 

Fitoterápicos

  • Fitoterápicos são comumente usados em adultos e crianças

Fitoterápicos são comumente usados em adultos e crianças

Há numerosas preocupações relacionadas ao uso de remédios fitoterápicos pois, diferente dos medicamentos convencionais, eles não são regulados pela Agência de Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (Food and Drug Administration) e os fabricantes não precisam provar a segurança e a eficácia dos fitoterápicos antes que sejam disponibilizados ao público.

Os fitoterápicos são benéficos?

Fitoterápicos raramente são testados por pesquisas de alta qualidade, e muitas vezes faltam provas claras dos efeitos benéficos. Apenas o uso de oxicocos para prevenção de infecções do trato urinário recorrentes em mulheres é apoiado por alguma evidência científica. A eficácia de outros fitoterápicos comumente usados ainda não foi provada. Por exemplo, o efeito benéfico da erva-de-são-joão para tratamento de curto prazo da depressão leve a moderada ainda é controverso. O uso de Echinacea para tratamento de resfriados não é apoiado por dados científicos. De modo semelhante, há evidências questionáveis sobre a eficácia do ginseng, que muitas vezes é usado para melhorar o desempenho físico e cognitivo. O gingko biloba foi comercializado para melhorar a memória e o desempenho cognitivo, mas não há evidências científicas consistentes para apoiar seu uso. A eficácia do alho na redução dos níveis de colesterol, tratamento de hipertensão e redução do risco cardiovascular é duvidosa. Além disso, nenhum efeito benéfico foi atribuído ao gengibre para o tratamento do enjoo ou à soja para controle dos sintomas da menopausa.

Possíveis efeitos negativos de medicamentos fitoterápicos

Fitoterápicos podem ser erroneamente considerados seguros por serem produtos naturais. Eles podem produzir efeitos negativos como reações alérgicas, erupções cutâneas, asma, dores de cabeça, tonturas, agitação, boca seca, convulsões, fadiga, taquicardia, enjoos, vômitos e diarreia. Efeitos colaterais graves também já foram relatados. Foram relatados casos de hepatotoxicidade (danos hepáticos) por kava kava e reações anafiláticas com risco de morte pela maioria dos medicamentos fitoterápicos. Fitoterápicos podem ainda modificar o efeito de medicamentos convencionais. Por exemplo, oxicocos e gingko biloba devem ser usados com cautela por pessoas que tomem medicamentos para afinar o sangue (como varfarina ou aspirina) devido a um risco aumentado de sangramento. A erva-de-são-joão interfere com o efeito de muitos medicamentos, incluindo pílulas anticoncepcionais, antidepressivos e medicamentos contra o HIV. Além disso, os princípios ativos de muitos medicamentos fitoterápicos não são prontamente conhecidos, e já houve relatos de contaminação.

O que deve ser feito antes de se iniciar uma medicação fitoterápica?

Converse com o seu médico sobre os possíveis efeitos prejudiciais dos fitoterápicos e se eles interferem com outros medicamentos que você esteja tomando ou com alguma doença que você tenha. Principalmente se você é um adulto de mais idade, a eliminação de fitoterápicos do seu corpo pode ser reduzida, acarretando um risco maior de efeitos prejudiciais.

• Sempre considere novos sintomas como um possível efeito do medicamento fitoterápico. Se você apresentar um novo sintoma, interrompa a medicação, comunique o efeito colateral ao seu médico e considere relatá-lo por meio do Portal de Relatórios de Segurança (www.safetyreporting.hhs.gov).

• Evite o uso de medicamentos fitoterápicos em crianças e caso você esteja grávida, tentando engravidar ou amamentando. Fitoterápicos não foram testados em mulheres grávidas nem em crianças.

1987-Polônia-Transp.card.

Imagem atribuída ao pós-operatório do primeiro transplante cardíaco da Polônia em 1987.

Médium Ambrósio

Atribui-se à imagem de poste defronte casa com fila de “interessados”.

Há que ter bom humor no Brasil assolado pela bandidagem.

Dr. Flávio Vieira – Eleições Unimed 2016

 

Tenho grande respeito e admiração além de amizade com outros candidatos, mas solicito a sua consideração e voto em

IMG-20160329-WA0001

Vida e Morte do desembargador Justimiano. Por Reginald Felker. Fonte Espaço Vital

 

Histórias pitorescas dos bastidores forenses, inclusive do RS – FONTE ESPAÇO VITAL

Diversos | Publicação em 28.03.16

A hilariante história de um magistrado que teria deixado marcas estranhas em comarcas e na corte estadual – durante sua trajetória como juiz de Direito e, depois, como desembargador – é o tema do Romance Forense da edição desta terça-feira (29) do Espaço Vital.

É apenas um dos muitos casos que compõem o livro “Vida e Morte do desembargador Justimiano”, escrito pelo advogado Reginald Felker, 83 de idade,ex-conselheiro federal da OAB, que será lançada na próxima quinta-feira (31) na sala de sessões do Ordem gaúcha.

O próprio Felker resume sua obra, admitindo que alguns personagens são fictícios, e que outros podem lembrar alguém…

O relato do autor

clip_image001

“No exercício ininterrupto da advocacia por 60 anos, e no Ministério Público por mais ou menos 30 anos, tive o privilégio, algumas vezes – e outras nem tanto – de conviver com os mais diversos tipos humanos, em variadas posições sociais, políticas, judicantes, ministeriais e imensa gama de clientes e seus familiares.

Este convívio sempre foi muito rico, fazendo-me perceber que muitas vezes a importância social dada a um indivíduo é inversamente proporcional ao seu merecimento, ao seu comportamento e ao seu escopo moral e humano…

Como também aprendi que a bondade, a honradez e a solidariedade estavam alojadas nos corações mais humildes e bem distantes do poder…

Estes contos, de forma muito resumida, representam um universo trilhado por mim, em diversas comunidades gaúchas, por onde andarilhei como promotor de justiça, advogado e professor.

Se muitos personagens são fictícios, alguns podem lembrar alguém… e talvez não seja simples coincidência”.

Reginald Felker, promotor de justiça aposentado,

advogado (OAB-RS nº 2.064) e professor

Nota do Edson Olimpio.

Estaremos no lançamento de mais um livro do notável Dr. Felker que em companhia de sua valorosa esposa Bernadete receberá seus inúmeros amigos e admiradores.

FELIZ PÁSCOA! Colegas da AD 76, da ATO 74, amigos médicos e demais profissionais da Saúde, caros pacientes e demais amigos e amigas de todas as horas!

 

Feliz Páscoa com Logo AD 76

FELIZ PÁSCOA!

 

2016 - Páscoa

Entradas Mais Antigas Anteriores